Kuan Yin – “Descobrir o Eu” – 23.11.2014

Kuan Yin – “Descobrir o Eu” – 23.11.2014

Meus amados… Nós precisamos do Nós, – para descobrir o Eu.

Ainda que você mergulhe num Templo, mergulhe numa Floresta… Se retire da convivência dos seus familiares, dos seus amigos, de pessoas com as quais você trabalha – em busca do Eu – você levará todas essas pessoas com você.

Kuan-YinPorque você levará dentro de você as suas memórias, as suas impressões, as suas crenças, a sua complexidade nessas relações.  Mas isso não está errado, porque os espíritos encarnam para viver esses entrelaçamentos, essas possibilidades de confronto e de cura.

Você não nasce, numa Família, ao acaso. Você não nasce filho, de quem você nasceu, ao acaso. E ainda, que você possa ter passado,  – logo na infância – por uma situação de abandono; hoje você é o que você é porque alguém o alimentou, porque alguém esteve ao seu lado, porque você teve o amparo, um humano.

O bicho Homem é a entidade mais frágil do Planeta. É o animal que mais precisa dos outros. Ele precisa dos outros Animais, ele precisa da Natureza e ele precisa de Deus.

E é importante enxergar essas necessidades. Porque, quando você consegue ver essas necessidades, em algum momento você também conseguirá ver a Gratidão.

A Gratidão que você deve ter pelos seus pais, sejam eles quem foram ou quem são. A Gratidão que você deve ter aos seus irmãos, presentes ou não. A Gratidão que você deve ter aos seus parceiros na vida. Tudo fez parte da criação do seu Eu, – o Nós trouxe o Eu.

Pense numa linda flor. Na mais bonita, que faz sentido no seu coração, se ela for largada,  – por mais forte e bela que ela seja – num deserto, no meio da estrada… Ela não conseguirá se manter.

Até as flores precisam de outras flores. Até as flores precisam daquelas plantas maiores, para que se façam sombra. A temperatura adequada, o ambiente adequado. Até a sombra é necessária para que essa flor se fortaleça.

E assim é na vida de vocês; a Família oferece o desgaste, oferece os medos, a ansiedade, a aceitação, a não aceitação. Mas, oferece a vocês toda a possibilidade de autotransformação.

E quando você vem, para este núcleo familiar com a energia doce do Amor, você transformará cada uma dessas relações.

Aqueles que têm Pai e Mãe vivos: aproveitem todo o tempo de vida dos seus pais, para se harmonizar com eles. Para oferecer a eles, a Gratidão pela sua encarnação.

E aqueles, que não mais têm mais os pais vivos, lembrem-se: de honrar os seus antepassados com o sentimento de Amor, com o sentimento de Compreensão.

Vocês herdaram deles mais do que a cor dos olhos ou dos cabelos. Vocês herdaram dos seus pais a inteligência… E se estão aqui hoje, buscando o caminho espiritual, também a espiritualidade.

Ainda que seus pais possam não se encontrar mais, com essa vontade ou desejo, de se desenvolver espiritualmente.  A Alma deles trouxe vocês.

Vocês, espíritos livres, – almas conscientes e cheias de Amor – encarnaram através do encontro daqueles dois seres.

E é muito importante, na evolução espiritual, ­- no grande passo da evolução espiritual – ter uma profunda Gratidão pelo seu pai e pela sua mãe carnal. E aonde quer que eles estejam, receberão o sentimento que vocês estão enviando. E aí sim, os laços podem ser desfeitos.

Porque, se existe em um de vocês, uma dor. Se você olha para o seu passado e se vê rejeitado, naturalmente e imediatamente, você estará projetando um nó.

E o seu pai ou a sua mãe, ou o seu irmão, receberá essa carga e estará aprisionado a você. Até o momento em que venha no seu coração, uma profunda compreensão e paz… E aí, naturalmente também, você soltará este Ser. Em paz, compreendendo, que você é um Espírito, que precisou dessa relação para encarnar.

E aí, você compreenderá que Pai e Mãe é Deus. O seu Pai e a sua Mãe é o princípio Divino. É o seu Eu de Luz.

Abram o coração. Vocês, – Humanidade Desperta – estão tendo valorosos momentos de ascensão. E nós estamos aqui para ajudar, como amigos, como irmãos mais velhos, como professores, como entidades muito próximas de vocês.

A Grande Fraternidade, a qual Eu sirvo, é um grupo de irmãos espirituais. E nós amamos uns aos outros, e amamos a vocês.

Na sintonia da Chama Violeta, agraciada lindamente pela Chama Dourada e Amarela, Eu Sou Kuan Yin. E estou aqui, para ensinar vocês, o Poder da Eternidade do Amor.

Nos Cultos Orientais, – onde o nome Sagrado da Grande Mãe, faz referência ao meu Ser e aos Seres a quais eu sirvo; os antepassados são tratados com muita Reverência, Gratidão e Amor.

Os antepassados são as raízes do seu Ser. E não se corta as raízes – se agradece e reverencia.

Recebam nossas Bênçãos, Amor e Luz. E continuem fortemente focados, na transmutação do karma e na libertação através do perdão.

Eu Te Amo. Eu te Amo. Eu Te Amo.

Eu sinto muito. Eu te peço perdão. Obrigada.

Tenham Paz.

Fonte – Maria Silvia P. Orlovas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s