O lado escuro da Lua – 2ª Parte – 29.05.2015

O lado escuro da Lua – 2ª Parte – 29.05.2015

Único satélite natural da Terra, a Lua sempre exerceu uma grande fascinação no homem, desde os tempos antigos. O fascínio e a curiosidade por ela são tão grandes que o homem chegou a ir até a Lua para conhecê-la melhor (vale ressaltar que muitos acreditam que a viagem à Lua não passa de uma farsa). Muito dessa curiosidade em torno da Lua se deve ao fato de que ela tem grande influência no nosso dia a dia. Alguns exemplos disso, são a interferência da Lua nas marés, na agricultura e na pesca, entre outras situações.

As fases da Lua se referem à mudança aparente da porção visível do satélite natural, por causa da variação da posição dela em relação ao Sol e à Terra, ou seja, à medida que viaja ao redor do nosso planeta, a Lua passa por um ciclo de fases, durante o qual a sua forma parece variar gradualmente.

As quatro fases da lua são:

– Lua Nova: Acontece quando o Sol aparece do lado oposto e a face iluminada da Lua fica do lado oposto de quem a observa. Ela só pode ser vista durante os eclipses solares. O horário em que a Lua Nova nasce é por volta das 6h e o horário em que ela se põe é em torno das 18h.

– Lua Crescente: Ocorre por volta do sétimo dia e meio após a aparição da Lua Nova, tendo a face limitada (podemos ver apenas a metade dela). Ela nasce por volta do meio-dia e se põe à meia-noite.

– Lua Cheia: Considerada a fase mais bela da Lua, ela acontece quando o Sol ilumina toda a face visível do satélite natural. Nasce às 18h e se põe às 6h.

– Lua Minguante: É quando vemos somente a metade da face iluminada. Ela nasce à meia-noite e se põe ao meio-dia.

Você sabe como se processa o Eclipse Lunar?

Os eclipses são fenômenos que ocorrem devido à posição entre a Lua, a Terra e o Sol. Às vezes, esses astros se alinham, bloqueando parte da luz solar que ilumina a Terra ou a Lua. Os eclipses podem ser lunares ou solares.

Post-29.05.2015

Eclipse Lunar

O eclipse lunar acontece na fase da Lua Cheia. Ocorre quando a Terra fica entre o Sol e a Lua, que passa pela região da sombra da Terra. A Terra, nessa ocasião, bloqueia os raios solares que iluminam a Lua. A sombra da Terra se projeta na Lua, cobrindo-a parcial (eclipse parcial) ou totalmente (eclipse total).

Post-29.05.2015-1

Eclipse Solar

Ocorre quando a Lua fica entre o Sol e a Terra, ou seja, na fase de Lua Nova e todos ficam alinhados em uma reta só. Nessa ocasião, a Lua bloqueia os raios solares que iluminam parte da Terra. O eclipse solar pode ser parcial para algumas regiões. Esse fenômeno ocorre pelo menos duas vezes ao ano, no entanto ocorre raramente num mesmo local da Terra.

Post-29.05.2015-2

O plano da órbita da Lua em torno da Terra não é o mesmo plano que o da órbita da Terra em torno do Sol. A figura representa as configurações Sol-Terra-Lua para as fases Nova e Cheia em quatro lunações diferentes, salientando os planos da eclíptica (retângulo maior) e da órbita da Lua (retângulos menores). Nas lunações (a) e (c), as fases Nova e Cheia acontecem quando a Lua está um pouco acima ou um pouco abaixo da eclíptica, e não acontecem eclipses. Nas lunações (b) e (d) as fases Nova e Cheia acontecem quando a Lua está nos pontos da sua órbita em que ela cruza a eclíptica, então acontece um eclipse solar na Lua Nova e um eclipse lunar na Lua Cheia.

O plano da órbita da Lua está inclinado 5,2° em relação ao plano da órbita da Terra. Portanto só ocorrem eclipses quando a Lua está na fase de Lua Cheia ou Nova, e quando o Sol está sobre a linha dos nodos, que é a linha de intersecção do plano da órbita da Terra em torno do Sol com o plano da órbita da Lua em torno da Terra.

Post-29.05.2015-3

Na realidade, a totalidade de um eclipse dura no máximo 7 1/2 minutos. Um eclipse solar total começa quando a Lua alcança a direção do disco do Sol, e aproximadamente uma hora depois o Sol fica completamente atrás da Lua. Nos últimos instantes antes da totalidade, as únicas partes visíveis do Sol são aquelas que brilham através de pequenos vales na borda irregular da Lua, um fenômeno conhecido como “anel de diamante”, já descrito por Edmund Halley no eclipse de 3 de maio de 1715. Durante a totalidade, o céu se torna escuro o suficiente para se observar os planetas e as estrelas mais brilhantes. Após a fase de “anel de diamante”, o disco do Sol fica completamente coberto pela Lua, e a coroa solar, a atmosfera externa do Sol, composta de gases rarefeitos que se estendem por milhões de km, aparece.

Fonte de pesquisa: Departamento de Astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas USP.

Já alguma vez não tivemos a sensação de que não estamos sozinhos no universo? Costumamos olhar para a lua e questionarmos se existe alguém habitando por lá? Bem, ao que parece, muitos se fazem essa pergunta.

Especialista em Ovnis e Extraterrestres, o produtor Robert Kiviat produziu um vídeo muito interessante sobre isso: “Alienígenas na Lua – A Verdade Exposta”, um documentário Premiering de 2 horas, tendo a sua estréia no canal SyFy em 20 de Julho de 2014, bem a tempo de coincidir com o 45º aniversário da Apollo 11 e da sua aterrissagem na Lua. Recheado com algumas “evidências” interessantes, o documentário proporciona uma outra visão das missões Apollo e muitas evidências no mínimo estranhas sobre uma possível base na lua. Existem muitos mistérios sobre o primeiro pouso lunar do homem que permanecem não solucionados:

– O que os astronautas realmente encontraram lá?

– O que fez a NASA parar de voltar a Lua após a Apollo 17?

– Existe evidência de uma presença alienígena na Lua?

A cada dia surgem novas imagens de estranhas atividades na superfície lunar. Fotografias e vídeos dos arquivos oficiais na NASA e de pesquisadores do fenômeno OVNI, apresentam gigantescas estruturas de aparência artificial na Lua que parecem desafiar uma simples explicação científica.

O que são essas construções?

“Neste documentário vamos olhar para evidências convincentes – incluindo fotos da Nasa nunca antes divulgadas, revelando estruturas artificiais gigantescas – sugerindo que a Lua é usada como uma base, e, possivelmente, uma área de estágio, por uma misteriosa raça de seres alienígenas. Vamos ouvir os especialistas, bem como os astronautas que caminharam na Lua, e vão ser revelados novos fatos e provas, pela primeira vez em toda a história. Além disso, os telespectadores vão ver sobrevôos dramáticos 3-D das construções lunares derivados dos dados reais da Nasa, e vão ver em exclusivo, imagens de um suposto ET “feminino”, supostamente encontrado durante uma missão americana-soviética secreta para a Lua na década de 1970.”

Depoimentos surpreendentes do astronauta Buzz Aldrin sobre alienígenas na lua

Antigas ruínas alienígenas na lua?

A ligação entre a Lua e Marte usa dados próprios da NASA para fazer um caso científico convincente para a existência de antigos artefatos alienígenas do vizinho mais próximo da Terra no Sistema Solar.

Richard C. Hoagland, autor do “Monumentos de Marte”, é um ex-consultor de ciência para a NASA e CBS News, e utiliza processamentos de imagem por computador e outras técnicas analíticas para levar o espectador para um mundo extraordinário de possíveis estruturas gigantescas onde a NASA diz não existir. Terão alguns funcionários dentro do governo dos EUA, por mais de 30 anos, escondendo a verdade? A ligação Lua/Marte abre a mente para estas possibilidades surpreendentes.

Esta apresentação foi dada e filmada na Ohio State University em 1994 e até hoje continua sendo uma fonte vital de pesquisa sobre antigos artefatos extraterrestres descobertos na Lua.

Assista ao documentário. É imperdível – Apresentação de James Tyberonn

China revela fotos de Bases Alienígenas na lua

Dr. Michael Salla indicou a existência de um complexo militar industrial Extraterrestre na Lua, e que a Terra está sendo assimilada por uma agenda alienígena que também opera na Lua. A foto abaixo é semelhante a muitas outras já reveladas. Parece que os chineses que tiraram a foto, confirmaram que os alienígenas existem. Provávelmente os chineses já devem ter estado em contato com estes alienígenas. Isso explicaria o porquê de tantos radiotelescópios estarem a procura de sinais extraterrestres, e haverem mais em construção, mas tais sinais extraterrestres ainda não foram relatados ao público.

Post-29.05.2015-4

O relatório estipula:

“Foram-me enviadas algumas fotos por uma fonte que afirma que a China estará lançando imagens de alta resolução tiradas pela sonda orbital lunar Chang’e-2, que mostram claramente edifícios e estruturas na superfície da lua. Esta fonte também afirma que a NASA bombardeou deliberadamente áreas importantes da Lua, num esforço para destruir artefatos e instalações antigas.”

“Imagens ainda por serem reveladas, mostram claramente crateras de impacto nucleares e restos de construções, causados ​​pelas explosões num esforço da NASA para destruir a verdade. A China pretende a divulgação completa da realidade extraterrestre, se estas imagens e as futuras se verificarem genuínas, então a NASA deve ser investigada por fraude e traição. ”Outro vídeo imperdível”.

Existe uma “base extraterrestre” na Lua? Mais e mais pessoas estão  revelando histórias que possam indicar que isso seja verdade. Os rumores dizem que existe uma base alienígena no lado mais distante da Lua, o lado que nunca vemos da Terra. Você já se perguntou porque as aterragens na Lua pararam e porque é que não temos tentado construir uma base lunar? Não parece ser uma ideia melhor e mais fácil, do que uma estação espacial flutuando no espaço sem acesso a quaisquer matérias-primas ou mantimentos? De acordo com o Astronauta Neil Armstrong, os extraterrestres têm uma base na Lua e disseram-nos, em termos inequívocos, para sair e ficar fora da Lua.

Parece improvável? Milton Cooper, um Oficial Naval americano ligado ao programa espacial norte-americano, diz que não só a base alienígena existe, como os EUA referem-se à base como “Luna”, que existe uma enorme operação de mineração  acontecendo por lá, e é aí que os alienígenas mantêm as suas enormes naves-mãe, enquanto as viagens para a Terra são feitas em pequenos “discos voadores”.

Post-29.05.2015-5

Uma nave espacial alienígena na lua

Os astronautas quando pisaram o solo lunar, tiveram o privilégio de observar enormes construções e ruínas espalhadas pela sua  superfície. Esta é uma história que tem circulado na internet desde 2007. É bastante surpreendente e é realmente espantoso por não ter recebido mais atenção.

Veja mais: excertos do filme no site da NASA.

O relato chegou até o público através de um homem que afirma ter feito parte de uma missão especial da NASA. William Rutledge está aposentado e vive agora na África. Veio a público recentemente para revelar alguns fatos espantosos sobre o seu envolvimento com a NASA nos anos 70. Rutledge afirma ter trabalhado pelo menos em duas missões à Lua, incluindo a missão falha da Apollo 19, e da Apollo 20, que diz ter sido lançada em Agosto de 1976 da Base da Força Aérea de Vandenberg.

Post-29.05.2015-6

O corpo recuperado de uma mulher EBE?

Rutledge afirma que eles (juntamente com o cosmonauta Soviético Lexei Leonov) aterraram um módulo Lunar (de fabricação Russa) perto da nave alienígena e entraram nela. Certos artefatos foram descobertos e recuperados, incluindo dois corpos pertencendo aos alegados “pilotos” – Um estava em excelentes condições e parecia ser uma mulher. Um segundo corpo estava demasiado deteriorado e a cabeça foi recuperada. A mulher foi apelidada de “Mona Lisa”. Eis o relato:

Post-29.05.2015-7

“Fomos ao interior da enorme nave espacial, e também de forma triangular. A parte mais destacada da exploração foi a seguinte: Era uma nave espacial, muito antiga, que cruzou o universo pelo menos há um bilhão de anos (1 bilhão e meio foi o tempo estimado). Haviam muitos sinais biológicos dentro dela, restos antigos de vegetação na seção do “motor”, rochas triangulares especiais que emitiam “lágrimas” de um líquido amarelo que tinham propriedades medicinais e, certamente, de criaturas extra solares. Encontramos restos de pequenos corpos (10 cm) vivendo numa rede de tubos de vidro, em toda a nave, mas a principal descoberta foram dois corpos, um intacto.

A “Cidade” como foi chamada na Terra e registrada como estação 1, que mais parecia ser um verdadeiro lixo espacial, estava cheia de cortes, partes de ouro e só uma construção parecia intacta (chamamos-lhe a Catedral). Fizemos fotos de peças de metal, de tudo o que mostrava uma caligrafia, exposta ao sol. A “Cidade” parecia ser tão antiga quanto a nave, mas é uma parte muito pequena. No vídeo pirata, as lentes das teleobjetivas tornam os artefatos maiores.

Post-29.05.2015-8

Foram encontrados na face da mulher alienígena tubos estranhos. Foram removidos mais tarde e o seu corpo foi inspecionado e filmado a bordo do Módulo Lunar.

Não me lembro quem deu o nome à suposta mulher, se foi Leonov ou eu – era uma EBE (extraterrestrial biological entity = entidade biológica extraterrestre) intacta. Humanóide, fêmea, 1.65. Com órgãos genitais, cabelo, seis dedos. Função: piloto. Aparelhos de pilotagem fixados aos dedos e aos olhos, sem roupas, tivemos de cortar dois cabos ligados ao nariz. Sem buracos nas narinas. Leonov retirou os aparelhos dos olhos (pode ver no vídeo). Com secreções de sangue ou de líquido, que surgiu e congelou na boca, nariz, olhos e em algumas partes do corpo. Algumas partes do corpo estavam numa condição excepcionalmente boa, (cabelo) e a pele estava protegida por uma fina camada transparente. Como dissemos para o controle da missão, o estado vital parecia nem morto nem vivo. Não tínhamos conhecimentos nem experiência médica, mas Leonov e eu aplicamos um teste, aplicamos o nossos equipamentos biológicos ao EBE, e a telemetria recebida pelo cirurgião (Médicos de Controle da Missão) foi positiva. 

Encontramos um outro corpo, destruído, e trouxemos a cabeça para bordo. A cor da pele era azul acinzentada. A pele tinha alguns pormenores estranhos, debaixo dos olhos e na testa, uma bandana em volta da cabeça, sem qualquer inscrição. O “cockpit” = cabine de comando – estava cheio de caligrafias em forma de tubos longos semi- hexagonais. Ela está na Terra e não está morta.

Assistam ao vídeo abaixo:

NASA está processando ex-astronauta Edgar Mitchell

A administração da Agência Espacial Norte‐Americana (NASA) decidiu processar um de seus mais renomados ex-astronautas, Edgar Mitchell, que fez parte da tripulação da missão Apolo 14, pilotou o módulo lunar durante a mesma e foi o sexto homem a pisar na Lua, após descobrir que ele estaria tentando leiloar uma câmera de 16mm utilizada na viagem da Apolo 14 ao nosso satélite, em 1971. O leilão, que seria feito pela Bonhams, de Londres, foi cancelado até que o assunto se resolva na Justiça norte‐americana. A câmera, segundo as fontes, estaria avaliada entre 60 e 80 mil dólares. A NASA afirmou que o equipamento é propriedade da agência e que “não consta em nenhum arquivo que teria sido transferido” para Mitchell. “Todos os equipamentos usados durante as operações da NASA seguem como propriedade da NASA, a menos que sejam explicitamente entregues ou transferidas a outra pessoa”, disse a agência no processo. Informou ainda que teria pedido para Mitchell devolvê‐lo em inúmeras ocasiões, sem receber qualquer resposta. Contudo, o advogado de Mitchell, Donald Jacobson, argumenta que a agência espacial teria presenteado o ex‐ astronauta com a câmera em comemoração aos 40 anos da missão espacial que o levou para a Lua. O próprio Mitchell assegurou que durante todos os anos desde o vôo, a NASA sabia que ele a possuía. Jacobson destacou que no passado, os astronautas recebiam com frequência diferentes objetos relacionados com seu vôo como presentes, e trataria‐se precisamente deste caso.

Post-29.05.2015-10

Edgar Mitchell, o sexto homem a pisar na Lua, que tem proferido polêmicas palestras em várias partes do mundo, defendendo a realidade do Fenômeno UFO e sua origem não‐terrestre.

Por sua vez, o astronauta acrescentou que o módulo lunar onde estava instalada a câmera não era reutilizável e o objeto em disputa simplesmente teria sido deixado no espaço. No entanto, a NASA afirma que estas palavras não correspondem à verdade e que Mitchell não tem nenhum documento que confirme que este objeto lhe foi entregue ou lhe pertence.

Edgar Mitchell e o UFOs

Mitchell é um dos astronautas cujas declarações a respeito da vida extraterrestre e civilizações alienígenas incomoda sobremaneira à NASA e ao “establishment “que mantém em segredo evidências determinantes para a sociedade se inteirar que as missões da NASA ao espaço eram –  e ainda são – vigiadas e seguidas de perto por UFOs e que não estamos sozinhos em nossa comunidade galáctica.

Post-29.05.2015-11

CONCLUSÃO

Em 2008, Mitchell declarou em um programa de rádio, entre outras coisas, o seguinte, desatando a controvérsia: “Estou seguro que não estamos sozinhos no universo. Agora, somos capazes de identificar com certeza quais são os outros planetas habitados? Não, não somos, certamente não em nosso Sistema Solar. Mas na atualidade identificaram uma grande quantidade de mundos que muito provavelmente poderiam abrigar vida”, disse na ocasião. E arrematou: “Sou um dos poucos que tiveram o privilégio de estar por dentro do assunto e inteirado sobre o fato de que temos sido visitados neste planeta e que o Fenômeno UFO é real, apesar que isto tenha sido encoberto por nosso governo durante longo tempo.

CONTINUA….

Post-29.05.2015-12

“A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada.” – Albert Einstein.

Nós da “Luz é Invencível” colocamos aqui mais evidências para questionamentos sobre esse assunto. Fantasias, especulações destituídas de relevância?Acreditamos que não, pois sempre chega um tempo em que a verdade emerge, ­ uma vez que jamais se pode enganar a todos  durante muito tempo. E até mesmo quem fez parte desse esquema, ­ todavia e por força do ofício ,obedecendo ordens superiores, assim forçosamente obrigado a silenciar,­ resolve vir a público e revelar toda a verdade.

Post-29.05.2015-13

Clark C. McClelland, Engenheiro Aeroespacial e SCO (Spacecraft Operator), Frota de Ônibus Espacial, KSC, Flórida,  no comando da espaçonave Columbia da NASA, resolveu contar tudo aquilo que sabe. E ele, de fato, sabe muito. Ele relata que teve­ sim, segundo ele, o grande privilégio de pessoalmente ver objetos voadores não identificados. McClelland revela, ainda, ter visto corpos de alienígenas, e que os EUA estão trabalhando em um tal Projeto denominado “The UFO Onion Drive System”. E mais: “O Governo Norte Americano, se necessário, implementará tudo o que mantenha o público fora do conhecimento da verdade, sobre esses importantes eventos cósmicos”. Talvez haja alguma legítima razão militar para total segredo, particularmente, se o Pentágono não tem intenção de combater essas forças, talvez a razão seja tão funesta que eles supõem que a raça humana não possa lidar com a verdade. Contrariando o interesse público e a demanda de publicação de informação sobre OVNIS, os militares e o governo federal criam e empregam palavras de modismo como “Segurança Nacional” para protegerem-­se contra a revelação pública forçada. Você já se perguntou porquê? Quando alegam ou afirmam “OVNIs”: eles não existem? Quanto tempo mais haverá antes que a raça humana acorde de seu estado comatoso? Raças alienígenas têm estado aqui a longo tempo. É possível que nossa raça tenha sido criada por eles. A par do seu invejável e conceituado currículo, o nome de Clark McClelland está em três monumentos comemorativos: ­ Missões Mercury, Gemini e Apollo. Também nos memoriais dos Ônibus Espaciais, da Estação Espacial e nos monumentos das Missões Espaciais Longínquas no futuro. Você, então, poderia duvidar da palavra de um homem desses?

(Nota Gilberto – Há indícios de que a Apollo 13 (11.04.1970) levava uma bomba atômica para lançar na Lua e nossa Família Galáctica desarmaram a suposta bomba e danificaram alguns de seus sistemas para que a missão fosse abortada. Os danos não foram tão graves, apenas o suficiente para que os tripulantes voltassem para a Terra a salvos. Leia a Parte 1

Bibliografia para consulta

1 – NASA Voyager Missions – David M.Harland
2 – Apollo and American’s Moon Landing – NASA Engineers
3 – NASA Conections – Jim Tausworthe
4 – The NASA Atlas of the Solar System – Ronald Greenley
5 – Shooting the Moon – How NASA found Water on the Moon – Progressive Management
6 – Atmospheric Sciense – NASA – Erick M.Conway
7 – NASA Concepts of Lunar Mining – Progressive Management
8 – Pesquisas sobre a Lua – Departamento de Astrofísica e Astronáutica da USP
9 – Pesquisas sobre Marés Lunares e a Ionosfera – INPE – Instituto de Pesquisas Espaciais
10 – Extraterrestrials, UFO, NASA, CIA, Aliens Mind – Jean Maximillien de la Croix
11 – Ancient Aliens on the Moon – Mike Bara
12 – Existe Vida na Lua? – Antonio Carlos Ribeiro Raymundo 

Nota: Alguns livros estão disponíveis em nossa Biblioteca Virtual.

Divulgação: A Luz é Invencível

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s