Não faça nada além de ouvir – Dia 4 de Abril de 2015: Eclipse Total da Lua em Libra – 01.03.2015

Não faça nada além de ouvir – Dia 4 de Abril de 2015: Eclipse Total da Lua em Libra – 01.03.2015

Sarah Varcas – 01 de Abril de 2015

O eclipse estará em sua totalidade logo após o meio-dia GMT, no 15º grau de Libra. Como parceiro do eclipse solar de 20 de março, que deu por encerrados os caminhos que deixamos de escolher até então, este eclipse lunar exige comprometimento expresso com nossas metas neste novo ciclo criativo. Junto com esse comprometimento, ele também nos pede originalidade e perspectivas novas, pois este é o único tipo de empreendimento que será abençoado nos próximos anos. Este não é um momento para reafirmarmos esperanças e sonhos antigos ainda não realizados, mas para os aprimorarmos, criando esperanças e sonhos mais vibrantes, que reflitam o ser que estamos nos tornando agora e não aquele que fomos um dia.

A atração do passado pode ser forte num eclipse lunar – e este certamente não será nenhuma exceção. É possível que vejamos nossas melhores intenções virarem fumaça, ao abraçarmos velhos hábitos num abandono irreprimível, apresentando todo tipo de justificativas aparentemente sólidas para agirmos assim! Mas fiquem atentos a essa voz interna que agora incentiva a volta aos velhos modos de ser. Ela é um sabotador que deve ser tratado com muita cautela. A impaciência e inquietação deste momento não são desculpas para tomarmos o caminho mais fácil. Pelo contrário, elas apresentam um ótimo motivo para nos mantermos firmes e decidirmos que, desta vez, reagiremos de forma diferente, moldando um caminho novo e criativo à nossa frente.

Parte do problema é a sensação de não sabermos ao certo o que está acontecendo ou para onde estamos nos dirigindo, combinada com uma necessidade urgente e paradoxal de chegarmos lá o mais rápido possível! Esta não é uma combinação que conduza à clareza! Temos um papagaio em cada ombro – um nos incentivando, “Vá em frente com isso!”; outro gritando, “Pare e espere!”. Poderemos nos encontrar na situação em que não temos nenhuma pista sobre o que fazer em seguida, porque não sabemos em qual direção seguir; entretanto, a necessidade imperativa de fazer alguma coisa nos leva a ressuscitar velhos objetivos e aspirações, em vez de esperar pacientemente até que as novas se formem. Mas paciência é fundamental, independentemente do que aquela voz fale. Alguma coisa está se formando, lenta e seguramente, e precisamos aguardar e ver o que é, antes de nos comprometermos com o caminho adiante.

Júpiter nos oferece um conselho útil: simplesmente ouça. Apenas isto. Sente-se tranquilamente e ouça. “Ouça o quê?” – perguntaremos, inevitavelmente. E a resposta virá: “Apenas ouça”. Ao assim fazermos, ficará totalmente claro que estamos ouvindo nossa sabedoria interior, nosso Eu Verdadeiro despertando em nosso coração, sussurrando suas verdades e mudando nossa perspectiva enquanto olha através dos nossos próprios olhos. Este conhecimento interior, a presença sagrada sempre viva no silêncio do nosso coração, tem muito a nos dizer neste momento. Isto pode vir em palavras ou pensamentos, sentimentos, sensações, imagens… Na escuridão de uma Lua eclipsada, podemos receber tudo o que precisamos para fazermos as melhores escolhas e nos oferecermos para o caminho mais consciente à nossa frente. Mas isto exige compromisso; que nos mantenhamos serenos, permitindo que o sagrado se expresse; que prestemos atenção e sejamos pacientes. Aqui nós não estamos no comando, não estamos dando as cartas nem ditando o próximo movimento. Somos impotentes enquanto permitimos que o sagrado tome as rédeas de nossa vida e nos oriente segundo sua própria maneira transformativa. Assim, em nossa impotência, nós paradoxalmente recebemos o maior poder de todos. 

Os relacionamentos estão especialmente em destaque neste momento. A saúde ou não deles revela muito sobre o nosso próprio relacionamento conosco mesmo. Este espelhamento do interior pelo exterior e vice-versa nos oferece uma percepção da natureza da própria vida. Ao reconhecermos cada vez mais a interação entre o interno e o externo, resistindo à vontade de agir imediatamente e, em vez disto, observando e aguardando, chegamos a conhecer a nós mesmos como algo extremamente mais poderoso do que parece à primeira vista. Uma vez que tenhamos essa clareza, a mudança do nosso ambiente interno mudará o externo e os obstáculos, antes encontrados, serão transformados.

Uma sabedoria profunda está à nossa disposição agora, no silêncio do nosso coração, mas o imperativo dominante “FAÇA ALGUMA COISA!” poderá prevalecer se assim permitirmos. A ação em momentos como este simplesmente obscurece o caminho, não leva ao progresso. Nasce da frustração ou confusão, de uma falta de vontade de suportar o desconforto de simplesmente não saber o que vem em seguida. Devemos acolher esta situação de confusão para que a sabedoria mais profunda deste novo ciclo possa emergir. Só assim conseguiremos discernir verdadeiramente o caminho à frente.

Este eclipse lunar nos conduz a um período de cinco meses, no qual estaremos face a face com a verdade profunda, de maneira visceral e imediata. Poderemos não saber para onde estamos nos dirigindo, mas saberemos com certeza como chegar lá, se simplesmente aguardarmos pacientemente, ouvirmos com atenção e agirmos sob a orientação recebida no silêncio e quietude do nosso coração que desperta.

Direitos Autorais:
© Sarah Varcas
Fonte – http://astro-awakenings.co.uk/4th-april-2015-total-lunar-eclipse-in-libra
Tradução de Vera Corrêa – veracorrea46@ig.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s