Encontre um Espaço para a Graça – 26.11.2014

Encontre um Espaço para a Graça – 26.11.2014

Mensagem de Jennifer Hoffman

Quando eu estava crescendo, meu pai costumava me chamar de “graça” e não porque eu fosse a criança mais graciosa por perto, muito pelo contrário.

Mesmo antes que eu tivesse que circular de muletas, quando aprendi a andar de novo, depois de ficar paralisada por vários anos, eu estava sempre tropeçando e caindo, principalmente porque eu estava raramente ancorada e presente, assim os meus pés estavam indo em uma direção, enquanto a minha mente estava em outro lugar.

A implicação era que se eu fosse graciosa, então, estaria me movendo com propósito e fluxo, e não estaria batendo nas coisas. Embora o meu pai não o soubesse, ele estava me ensinando uma lição importante: que há um espaço para a graça em nossas vidas, uma facilidade e fluxo de energia e que nos beneficiamos ao diminuirmos o ritmo e criarmos espaço e tempo para isto.

Quando falamos da graça, pensamos nela como uma bênção de Deus e que é uma coisa sagrada e especial. Mas a graça é uma coisa normal e cotidiana. É parte do fluxo de energia da qual somos parte, está presente na beleza que percebemos e nas coisas que tomamos por certo.

Estamos em um estado de graça quando notamos a beleza de uma flor, um pôr-do-sol, a quietude de uma noite enluarada, ou a paz da natureza. Lembro-me da graça que senti pela primeira vez que vi o Grand Canyon e fiquei encantada pela sua beleza. A Graça está presente em todos os lugares, o tempo todo, percebamos isto ou não.

A Graça é o que torna a vida suportável quando ficamos oprimidos diante de exemplos de feiura e vulgaridade da humanidade, e isto nos lembra que a beleza e a paz co-existem com a mais terrível das circunstâncias.

A Graça é o que nos lembra que não estamos sozinhos, sem orientação e sem apoio, quando a solidão do nosso caminho escolhido pode nos fazer sentir como se estivéssemos em uma ilha, em um mar de anonimato.

A Graça está presente no silêncio e no ruído, na Luz e nas trevas, quando nos lembramos que ela lá está. É o nosso refúgio do que nos ameaça e nos assusta, trazendo-nos de volta para a tranquilidade do seu poder e de sua presença, e para o terno abraço da conexão.

Ela não pode ser tirada de nós, mas podemos ignorá-la. Ela não pode ser extinta, mas podemos nos afastar de sua presença.

A Graça irá esperar por nós para que retornemos para ela, o que nós fazemos quando a nossa alma está cansada e o nosso coração sofrido.

Quando criamos espaço e tempo para a graça, permitimos que a Luz de nossa divindade se torne integrada a nossa humanidade. Ela então nos lembra calmamente quem nós somos e revela a nossa Luz a partir das camadas do medo e do esquecimento que permitimos, ao extinguirmos a nossa esperança, a nossa confiança e a nossa fé.

A Graça é o portal de conexão com o Divino, com a nossa Fonte e o nosso centro, que podemos sentir como o nosso anseio do “lar”.

Criamos espaço para a graça quando praticamos a gratidão e encontramos a alegria a cada momento. Ela não se agita de contentamento ou de tristeza e grita para nós, mas ela tenta atrair a nossa atenção. Observe onde a graça procura se conectar com você a cada momento, o que você percebe quando está consciente dos momentos de paz, de beleza e de alegria.

Você já observou um belo nascer ou pôr-do-sol? Esta é a graça tentando atrair a sua atenção.

Será que alguém já sorriu para você, ou foi particularmente gentil ou atencioso? Você recebeu um dom da graça.

Você teve um momento de contentamento, de paz e de segurança, em que se sentiu totalmente alinhado e conectado? Você experienciou a graça neste momento.

Você pode também ser uma fonte de graça para os outros, quando lembrá-los da beleza, da paz, do poder e da alegria que há no mundo.

Ser gracioso não é estar limitado ao movimento dos bailarinos. Estamos “cheios de graça” quando criamos espaço e tempo para a graça e permanecemos ancorados e presentes nesta conexão. Somos seres poderosos que podem comandar a energia do universo.

E o uso deste poder, da forma melhor e mais benéfica, quando nos lembramos da presença da graça e permanecemos conectados a ela, faz com que estejamos sempre ligados ao divino, sempre atentos ao fluxo da abundância que está presente em cada momento, e o refúgio que a graça pode se tornar quando precisamos nos lembrar que somos divinos.

Por favor, respeite todos os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2014/11/encontre-um-espaco-para-graca.html
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

LUZ!
STELA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s